Pico Camapuã

Nosso noivado em cima das nuvens!

Subimos o Pico Camapuã namorando e descemos noivos! Não tinha melhor maneira de eternizarmos a nossa primeira montanha!

O Pico Camapuã foi um ‘graaaaannndeeee’ divisor de fases de nossas vidas! Dia 5 de agosto é o DIA DO MONTANHISTA! E, a partir de 2017, passou a ser um dia duplamente inesquecível para nós: fizemos o nosso primeiro trekking em montanha, sobrevivendo a uma longa noite mais gelada e, ainda, noivamos! 

Pico Camapuã, Paraná
O amor está nas alturas!

Onde começa a trilha

O Pico Camapuã, situado no município de Campina Grande do Sul-PR, região metropolitana de Curitiba, está localizado no sudoeste da Serra Ibitiraquire, e possui aproximadamente 1.706 metros de altura.

Saímos de Guarapuava-PR às 03 h da manhã, numa van organizada pelo nosso condutor em áreas naturais, Bruno Banhuk – Whatsapp: (42) 99969-6254 -, em direção à Fazenda do Bolinha, onde fica o início da trilha.

Pela BR-116, sentido Curitiba – São Paulo, 5 km depois do primeiro pedágio, vê-se o Posto do Túlio. Fique atento à entrada que fica a aproximadamente 400 metros à frente, à direita. Ao sair do posto, dá para seguir pelo acostamento até chegar nessa entrada, é muito perto. Percorre-se mais 5 km de estrada de chão até a propriedade.

Lá, é cobrada uma taxa de visitação de R$10,00 por pessoa (agosto/2017). Para uso dos chuveiros com água quente, cobra-se R$5,00 por pessoa. Também tem uma lanchonete que vende uns pastéis deliciosos, com um molho de pimenta espetacular (ainda não levávamos nossas Tribal Pepper)!

Fazenda do Bolinha, Pico Camapuã/PR
Nossas testemunhas – aventureiras!
Pico Camapuã, Fazenda do Bolinha
Rumo ao início da trilha

Quando ir

O período ideal para fazer o trekking ao Pico Camapuã é de abril a outubro, assim como todas as montanhas da Serra do Mar e Mata Atlântica, pois é uma época seca e tempo mais estável, sem muita incidência de raios.

Como é a trilha: desafios e vistas

O trekking ao Pico Camapuã é considerado leve a moderado, pois não existem obstáculos perigosos ou partes expostas a penhascos para transpassar. Levamos 4 horas para subir e 3 hora para descer

O início  da subida não é puxada, o caminho é de fácil acesso, floresta adentro! Atravessamos alguns rios, os quais na época indicada acima (inverno) são bem tranquilos, em época de fortes chuvas (verão), todos esses trechos de passagem de rio são bem cheios e perigosos. Há árvores gigantescas no meio do caminho, onde tiramos fotos legais. Continuamos até chegar ao cruzo onde existem os sentidos Ciririca/Pedra Branca, e no mesmo sentido Camapuã/ Tucum/ Cerro Verde. Preste atenção na volta, porque a entrada para a fazenda é um pouco escondida e se errar, você vai parar na Pedra Branca. (Se você não tiver desenvoltura e experiência em montanhas, aconselhamos fazer o trekking com um guia ou condutor em áreas naturais, que conheça bem a trilha).

A trilha continua em mata fechada, e muitas vezes precisávamos nos agarrar em raízes. 2h30 após a saída da Fazenda do Bolinha, chegamos à rampa do Camapuã, totalmente a céu aberto. Portanto, leve protetor solar para esse momento, se não você chega com o rosto e pescoço torrados! Dali em diante, é montanha a cima! Demoramos mais 1h30 para chegarmos ao cume. 

Pico Camapuã, Paraná
Travessia de um dos rios – no inverno, o volume de água do trecho é baixo e quase seco
Pico Camapuã, Paraná
Uma das árvores gigantes da Mata Atlântica – trilha do Pico Camapuã 
Pico Camapuã, Paraná
Cruzo de trilhas
Pico Camapuã, Paraná
Após sairmos da mata fechada, temos as primeiras vistas da Serra
Pico Camapuã, Paraná
Já na reta final do trekking, no meio da rampa, o tempo começou a nublar e adentrávamos nuvens!
Pico Camapuã
No momento em que chegamos no topo do Pico Camapuã, a visibilidade era zero

Captação de água

Existem vários pontos de água, mas somente antes de chegar ao cruzo Tucum/Cerro Verde/Pedra Branca. A partir daí, você deve manejar a sua água. Recomendamos subir com 2 litros por pessoa (para cozinhar o jantar, fazer o café da manhã e tomar na descida). Água costuma não ser problema nessa trilha.

Review: preparação e equipamentos para o Pico Camapuã

Todo trekking é um mistério, pois ficamos a mercê do clima da montanha, que é sempre uma incógnita. A previsão até ajuda a termos uma noção se irá chover ou não, mas “se vai fazer muito frio”, “se vai ventar muito”, “se veremos o tapete de nuvens ou visual limpo”, isso tudo é questão de IR PARA VER!

Sabemos que toda preparação para montanha é pouco, e como era a nossa primeira, começamos um mês antes a comprar todos os acessórios básicos para a subida, camping e sobrevivência nas alturas. Adquirimos tudo na Casa do Pescador, que entrega para todo o Brasil! A organização e os equipamentos leves, de boa qualidade, são extremamente necessários à garantia de uma aventura sem sofrimento. Mas saiba que um perrengue ou outro sempre terá, inclusive, são deles que nos recordamos e damos risadas no final de tudo!


 

LEIA TAMBÉM

Checklist Monte Roraima

Pico Camapuã, Paraná
Não se esqueça de levar GOOD VIBES!

Review: trekking + camping

Chegamos no topo às 17:30, escurecendo e com o tempo totalmente nublado. Estávamos no meio das nuvens, ou seja, tudo molhava, a visibilidade era quase zero, a ventania tava forte e o frio intenso paralisava as mãos na hora de montar acampamento (tentem chegar mais cedo)! Tivemos dificuldade para acharmos um lugar plano e sem pedras para armar a barraca, pois o cume já estava lotado de aventureiros (de novo, tentem chegar mais cedo)! Usamos uma pedra em cada ponta da barraca para deixá-la no lugar. O frio e o vento estavam destruindo e não teve como cozinhar à noite, todo mundo ficou escondido “dentro de casa”. Eu (Lyla), Recifense, pouco adepta a baixas temperaturas, sofri muito, mesmo estando com 3 meias, primeira, segunda e terceira peles, cachecol, toca, luva, tremi e chorei!

Pico Camapuã, Paraná
Plenos! Só que não! haha Tremendo de frio

G0016958 - Pico Camapuã

20170805 182759 e1530133520595 - Pico Camapuã
Comendo tudo o que víamos pela frente para aquecer o organismo!

Como não conseguia dormir, o Nasser ficou acordado comigo e comemos todas as guloseimas que havíamos levado, para passar o tempo. De madrugada, duas barracas caíram devido à ventania, e as meninas tiveram que pedir abrigo com outras pessoas do grupo. Quando começou a esquentar, por volta das 6h, bem perto do nascer do sol, conseguimos dormir, e não assistimos ao espetáculo de cores.

Às 8h, decidimos nos desentocar. O sol começou a aquecer a barraca; olhávamos para cima e estava tudo azul, o céu estava limpíssimo; as nuvens formavam um tapete lindo, abaixo de nós! Do cume, tinha-se o visual incrível da Represa do Capivari, Ferraria, Taipa, Caratuva, Itapíroca, Pico do Paraná, Tucum, Ciririca, Arapongas, Pedra Branca, e algumas outras cadeias de montanhas. O vento tinha acalmado um pouco e o pessoal decidiu esquentar água no fogareiro para fazermos café.

Logo após o café e o pedido de casamento, desmontamos o acampamento, arrumamos as mochilas e descemos a trilha. Na volta para casa, paramos numa churrascaria para comemorarmos à vida!

Pico Camapuã
O amanhecer no Pico Camapuã
Pico Camapuã
Tapete de nuvens, Pico Camapuã 20170806 081209 - Pico Camapuã20170806 080031 - Pico Camapuã

G0037045 01 - Pico Camapuã

20748147 291517334587516 3573768343842624615 o - Pico Camapuã

O pedido de casamento no topo do Pico Camapuã

Estávamos todos lá, conversando sobre o frio da noite anterior e fazendo café, quando o Nasser me chamou para tirarmos fotos do tapete de nuvens. Fomos para cima de uma pedra e ele me pediu que esperasse lá porque ele iria chamar alguém para tirar as nossas fotos, já que o tripé não ficava em pé. Ele voltou com o balão de coração metalizado que havíamos levado para fazer fotos legais. Daí, ele pediu ao Bruno Banhuk, nosso condutor, que gravasse um vídeo. Chegou perto de mim, ajoelhou-se e tirou do bolso um porta-joias! Eu não acreditei no que estava acontecendo! Comecei a chorar pela segunda vez no Camapuã! hahahaha.

Pico Camapuã, Paraná
O amor nos faz voar!
Pico Camapuã - pedido de casamento
O pedido de casamento no topo do Pico Camapuã
Pico Camapuã/PR
Noivamos no cume do Pico Camapuã/PR

IMG 20170806 WA0027 - Pico Camapuã

Foi lindo e emocionante, romântico e à nossa maneira! O Nasser me pediu para jogar fora a caixinha com as alianças para simbolizar que o amor e nosso relacionamento estão acima de quaisquer bens materiais. Fiquei impressionada com esse pedido, mas joguei! Eram alianças falsas, de R$2,00…kkkkkkkk, e quando ele falou isso, pensei que o noivado fosse de mentirinha. Porém, em seguida, ele tirou do bolso outro porta-joias, daquela vez, com as alianças verdadeiras, para selar a nossa cumplicidade e parceria de vida! Foi um final de semana inesquecível, do jeito que gostamos! Cercados de pessoas incríveis, do bem, com muita aventura e adrenalina! Um momento que há quase 1 ano queria compartilhar com vocês e, agora, finalmente, deixo registrado aqui no blog. Até a próxima!


LEIA MAIS

Pico Paraná

Expedição Monte Roraima

O dia a dia do trekking Monte Roraima

 

Compartilhar:

Post Author: nosdoisporai

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *